FIQ BH 2024 – Saiba o que rolou no estande da CDQ!

Por: Carol Cunha 31 de maio, 2024

O FIQ BH Festival Internacional de Quadrinhos reafirmou sua posição como o maior evento latino-americano dedicado ao universo das HQs. Mais uma vez, ele promoveu a valorização da produção tanto nacional quanto local através de exposições, oficinas e homenagens.  Fazendo isso, do mesmo modo, através do Artist’s Alley, espaço onde quadrinistas interagem diretamente com o público.

 Sem dúvidas, a Casa dos Quadrinhos, tradicional parceira do festival, destacou-se no evento com um estande repleto de atrações exclusivas e de parcerias estratégicas. Consolidando, dessa forma, seu papel como incentivadora da produção cultural no setor.

Antes de tudo, o estande da Casa dos Quadrinhos foi concebido para refletir a essência do FIQ, tanto apresentando a estrutura e os cursos da escola quanto despertando o interesse pela criação de quadrinhos entre os visitantes. Este ano, o espaço contou com a presença da mini livraria da Pannini Comics do Shopping Cidade. Ela, sem dúvidas, trouxe o melhor das publicações da maior editora de super-heróis e mangás do mundo.

Além disso, a parceria com a Derwent trouxe igualmente produtos voltados para artistas, como, por exemplo, lápis, canetas e lápis de cor. Isso, portanto, permitiu que o público conhecesse e experimentasse materiais de alta qualidade.

Entretanto, nosso estande não seria completo sem a presença dos grandes quadrinistas que passaram por lá!

Zé Carlos

Entre os autores que marcaram presença no estande da Casa dos Quadrinhos, destaca-se Zé Carlos, renomado desenhista responsável pelas revistas de personagens icônicos do filme “Através do Aranhaverso”. Seus trabalhos incluem títulos como, por exemplo, Amazing Spider-Man, Miles Morales Spider-Man, Spider-Verse e Spider-Man 2099.

Ryot

Outro destaque foi Ricardo Tokumoto, criador da webtira Ryot IRAS e vencedor do troféu HQ Mix de melhor webquadrinho em 2016. Tokumoto surpreendeu os visitantes com seu trabalho expressivo e autoral.

Val Armanelli

Val Armanelli, com seu zine sobre TDAH intitulado “Com Defeito”, também atraiu muitos curiosos e admiradores. Ela já ilustrou a música “Bença” do rapper Djonga no projeto “Quadrinhos Sonoros, Vol. 1”, mostrando sua versatilidade e talento.

Quadrinhos Sonoros

E, falando em “Quadrinhos Sonoros, Vol. 1”, nosso diretor, Cristiano Seixas, participou da sessão de autógrafos da obra, ao lado de artistas de destaque como, por exemplo, nossa ex-aluna Laura Jardim, Rebeca Prado, Hilton Rocha, Dan Aroreira, Ana Paulo Cortês, Lúcio Guimarães.

Valdo Alves

O estande também contou com Valdo Alves, ilustrador dos best sellers infantojuvenis “Fazendo meu filme em quadrinhos”, volumes 1, 2 e 3, da autora Paula Pimenta. Ele encantou especialmente o público infantil com seus desenhos inspirados no estilo mangá.

Salomão Hubner e Jean Paulo

Os professores Jean Paulo e Salomão Hubner trouxeram igualmente sua experiência e técnica para o evento, interagindo com o público e compartilhando seu conhecimento.

Lúcio Guimarães

Lúcio Guimarães, membro do coletivo “Carrapato Estrela”, inspirado em mangás, também esteve presente, apresentando seu trabalho inovador.

Nami Vianna

Nami Vianna, formada em artes visuais pela Casa dos Quadrinhos e nossa professora, apresentou sua arte ao vivo e, do mesmo modo, aproveitou a oportunidade para lançar seu zine autobiográfico “Meu balanço”.

Erick Azevedo

Erick Azevedo, quadrinista há mais de 30 anos e professor da Casa, marcou igualmente presença. Ele é um dos criadores do “movimento de quadrinhos dos anos 90 em Belo Horizonte” e do “Estúdio HQ”. Ele trouxe sua vasta experiência e visão histórica dos quadrinhos para os visitantes do FIQ BH.

Carol Rossetti

A ex-aluna da Casa dos Quadrinhos, Carol Rossetti, sempre se destacou ao abordar questões de gênero, preconceito e empoderamento feminino em sua obra. Ela foi uma das principais atrações do nosso estande. Rossetti apresentou seu trabalho “Magali – Receita” da Maurício de Sousa Produções. Graphic MSP que narra a busca da protagonista pela receita de raviolli de sua bisavó. Essa história é, sem dúvidas, um convite à reflexão profunda, tocando o público com suas mensagens poderosas.

Eddie Vieira

Eddie Vieira, escultor e professor da Casa dos Quadrinhos, apresentou esculturas 3D de personagens icônicos, como, por exemplo, o mercenário meio elfo Syan e o comerciante Ogly. Entre suas obras, destacou-se a estatueta do monstro da HQ “Ogiva”, da editora Pipoca e Nanquim, que está sendo adaptada para live action. A escultura, uma das recompensas de uma campanha de arrecadação no Catarse, evidenciou o talento de Eddie e a importância das HQs no cenário cultural brasileiro.

Conclusão

A Casa dos Quadrinhos no FIQ 2024 não apenas apresentou obras e autores de destaque, mas, do mesmo modo, ofereceu oficinas de formação, incentivando novos talentos e aproximando o público do processo criativo.

O evento, mais uma vez, mostrou-se fundamental para o fomento do mercado de HQs e outras mídias. O que, sem dúvidas, reforçou a importância da valorização da produção nacional e local.

Enfim, com uma programação rica e diversificada, o FIQ BH 2024 reafirmou seu compromisso com a cultura dos quadrinhos. E, sem dúvidas, a Casa dos Quadrinhos destacou-se como uma das principais apoiadoras e incentivadoras desse movimento, proporcionando experiências únicas e memoráveis para todos os visitantes.